Carregando... -

5 refúgios para amantes de Jazz

"Jazz", por: - 22 de março de 2017

Detalhes

Durante todas as noites, é possível assistir shows de Jazz ou Blues em Nova York.

A “cidade que não pára” é tradicional também nestes estilos musicais e abriga algumas das mais famosas casas deste estilo musical nos Estados Unidos.

Vários bairros respiram Jazz e neles é possível fazer excursões e conhecer um pouco mais sobre a história deste ritmo que movimenta Nova York. Um deles é o Harlem, que na década de 1920, viveu a Era do Jazz, período que foi marcado pelas melindrosas (mulheres que usavam roupas com os tornozelos aparentes, falavam, fumavam em público e cortavam seus cabelos em barbearias) e pela descoberta da voz feminina.

A famosa cantora Billie Holiday, foi notada neste local aos 17 anos de idade.

O Harlem, caso você não conheça, é um bairro que atrai olhares da mídia mundial de todas as formas, ora por sua violência (uma mancha na tradição do local) e ora por esta vivacidade, que proporciona encantos que só uma cidade como Nova York pode despertar.

Outro bairro famoso por inspirar o estilo é o Greenwich Village, onde ainda hoje é possível encontrar inúmeros pequenos clubes de Jazz. Esta região recebeu boa parte dos maiores nomes do segmento e ainda é conhecido por sua vida noturna agitada.

Não é difícil cruzarmos com pequenos bares e clubes repletos de músicos e amantes de Jazz em muitos quarteirões.

Um destes tradicionais é o Village Vanguard.

Village Vanguard: Uma viagem no tempo!

Refugios-para-amantes-de-jazz-Village-Vanguard

Para os amantes do Jazz há na cidade de New York um refúgio subterrâneo chamado Village Vanguard.

Olhando pelo lado externo, fica difícil perceber a magnitude do que ocorre naquele porão. A vista da rua é bem simples, um único toldo vermelho, uma porta de madeira também vermelha, uma fachada bem apertada e um luminoso que indica seu local exato.

Com essa visão, é impossível perceber a riqueza musical que existe logo abaixo.

O Village Vanguard é um porão de cerca de 200m² localizado na ilha de Manhattan, na Sétima Avenida, no número 178 Sul. Nele, cerca de 150 pessoas (lotação máxima) sentam em pequenas mesas circulares e degustam drinks e boa música.

No local não são comercializados nenhum tipo de alimento, com exceção de bebidas e água.

Village Vanguard e sua história

Refugios-para-amantes-de-jazz-Village-Vanguard-interior

O Village Vanguard foi inaugurado em 1935 por Max Gordon, que manteve a “casa” sob seu comando até 1989, ano de sua morte.

Após seu falecimento, sua viúva Lorraine Gordon assumiu o controle do local.

O curioso é que o clube manteve algumas características desde suas primeiras décadas de funcionamento, entre elas a apresentação de um grupo chamado The Vanguard Jazz Orchestra, que se apresenta semanalmente desde o ano de 1966.

A banda inicialmente tinha em sua composição Thad Jhones e Mel Lewis, que são seus fundadores. Mesmo a necessidade de substituição decorrente da idade de alguns elementos não abalou o empenho e o amor de seus integrantes pelo Jazz.

Todas as segundas-feira, desde 1966, o The Vanguard Jazz Orchestra, que é composto por cerca de 20 pessoas, sobe ao pequeno palco do Vanguard Village e leva seu público fiel ao delírio.

Village Vanguard e suas peculiaridades

Refugios-para-amantes-de-jazz-Village-Vanguard-clube

Por ser um local pequeno e sem bilheteria, as vendas de ingressos são realizadas pelo site da casa: https://www.villagevanguard.com/.

As portas são abertas 1h antes dos shows e os clientes precisam esperar na calçada caso cheguem com mais antecedência.

Existe a consumação mínima de 1 drink para permanecer no evento e não são permitidas fotografias, filmagens ou conversas durante os shows.

Dizzys Club: Requinte e boa música

Refugio-para-os-amantes-do-jazz-Dizzys-Club-Coca-Cola

Outro destes refúgios pitorescos de Jazz em Nova York é o Dizzys Club, famoso por sua vista privilegiada para o Central Park, proporcionada por estar instalado no quinto andar de um edifício.

O corredor de acesso a este paraíso é convidativo e cheio de murais.

Com seus 140 lugares o clube faz parte do Lincoln Center, no coração de Nova York.

O Dizzys recebeu este nome em homenagem ao famoso artista de jazz Dizzy Gillespie.

A casa abre diariamente e diferente do Village Vanguard, é um ambiente refinado com um menu com o melhor da cozinha internacional.

As reservas são feitas pelo site no link http://www.jazz.org/dizzys.

Peculiaridades do Dizzys Club

Refugio-para-os-amantes-do-jazz-Dizzys-Club-Coca-Cola-palco

O clube fica em The Shops at Columbus Circle, 10 Columbus Circle, Nova York.

Abre diariamente das 17 às 23h45.

É altamente recomendado que você compre suas entradas antecipadamente, pois o clube costuma alcançar rapidamente sua capacidade máxima e é bem provável que tenha filas para entrar.

A consumação mínima é de $10.

Quem tem cartão de créditos com a bandeira Master Card tem desconto de 5% na conta.

Blue Note Jazz

Refugio-para-os-amantes-do-jazz-Blue-Note-Jazz

O Blue Note Jazz é um clube de Jazz e Blues no bairro de Greenwich Village, muito conhecido por sua qualidade musical e por seu restaurante. Fica na 131 W 3rd St.

Como a grande maioria dos outros clubes é um espaço pequeno, cheio de mesas, e que permite que os músicos e o público fiquem muito próximos.

O clube foi aberto em 1981 por Danny Bensusan e desde então, vem descobrindo talentos, tais como Norah Jones.

As reservas são realizadas pelo link http://www.bluenote.net, clicando na opção do show desejado.

Peculiaridades do Blue Note Jazz

Refugio-para-os-amantes-do-jazz-Blue-Note-Jazz-cheio

A lotação máxima do Blue Note Jazz é de pouco mais de 50 pessoas, portanto, não se incomode em ficar fisicamente próximo das pessoas da mesa ao lado.

É permitida a entrada de crianças, mas durante as apresentações, os organizadores pedem que a conversa seja em tom baixo.

Como os outros, é altamente aconselhável que as entradas sejam compradas com antecedência e que você chegue cedo. Os portões se abrem às 18h.

Todas as noites é possível assistir a 2 shows. Um às 20h e outro às 22h30.

Aos sábados e domingos o clube oferece um brunch das 12h30 às 14h30 aos artistas de outros ritmos (soul, hip-hop, R&B e funk de Nova York) para que mostrem seu talento.

Calma, você tem opções no Brasil…

São Paulo e o Jazz

A cidade de São Paulo, por ser o maior centro urbano do Brasil e da América Latina, concentra vários tipos de culturas musicais, entre elas o Jazz.

JazzB, uma jóia no bairro da República

Refugios-para-amantes-de-jazz-Jazz-B

No bairro da República em São Paulo, existe um Café chamado JazzB. Mas calma, além de café e Jazz, você conta também com boa gastronomia, um excelente bar e café com Wi-Fi gratuito durante todo o dia.

A casa também é referencial por seu amplo menu de cervejas artesanais.

A programação de shows conta com nomes nacionais e internacionais e é uma jóia rara na metrópole de pedra.

O café fica na Rua General Jardim, 43 (bem próximo do Metrô República).

Horário de funcionamento: Happy Hour de terça a sexta a partir das 18h.

Shows Diurnos aos sábados às 12h30.

Shows Noturnos, de terça a quinta às 21h, sexta e sábado às 22h.

As reservas podem ser realizadas através do site http://jazzb.net ou por mensagem eletrônica: [email protected]. Todas serão confirmadas via e-mail.

All of Jazz, outra opção maravilhosa da cidade de São Paulo

Refugios-para-amantes-de-jazz-All-of-Jazz

A casa All of Jazz é outra opção no Brasil para amantes do estilo. Ela também fica na cidade de São Paulo, situada no Bairro do Itaim Bibi.

Ela conta com shows diários em um ambiente intimista e acolhedor, regados a uma excelente gastronomia, onde são servidos canapés, petiscos e muitos drinks.

A casa tem como seu patrono o pianista canadense Oscar Peterson.

Em seu piso superior, você irá encontrar uma loja de CDs com mais de 3000 títulos de Jazz e MPB da melhor qualidade. Vale a pena conferir!

O endereço é Rua João Cachoeira, 1366, Vila Nova Conceição, São Paulo e fica aberto de segunda à sábado das 20h30 às 4h.

 

As reservas são feitas via tel (11)3849-1345 ou pelo e-mail [email protected]
E você? Conhece alguns destes lugares?
Complemente a nossa lista de lugares para ouvir Jazz aqui, logo abaixo deste artigo nos comentários!

Tags

Comentários sobre o artigo (0)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *